Comissão Promotora

Um grupo de amigos, preocupados com a situação do Alentejo, decidiu no início do passado mês de abril, no decurso de uma confraternização, na Casa do Alentejo, avançar a ideia da criação de AMAlentejo, elaborando para o efeito um documento-base definidor dos seus objetivos fundamentais e constituindo-se em Grupo Dinamizador da constituição da Comissão Promotora que hoje tenho a honra de vos apresentar.

Nem todos os elementos da Comissão Promotora estão presentes fisicamente neste primeiro ato de apresentação de AMAlentejo. Informo, no entanto, que as ausências não se devem a qualquer situação de menor interesse ou desistência mas, apenas, ao facto de compromissos anteriormente assumidos e inadiáveis colidirem com a presente data. Posso dizer que todos eles expressaram junto do Grupo Dinamizador da constituição da Comissão Promotora a sua mágoa por não poderem estar presentes.

Contamo-los por isso, a todos, sem exceção, como se estivessem aqui, entre nós.

Não faltará quem se questione sobre as razões porque não estão na Comissão Promotora muitas outras individualidades que facilmente se identificariam com AMAlentejo.

É uma interrogação pertinente. Estamos convictos que poderíamos juntar muitas dezenas, mesmo centenas de nomes, aos hoje apresentados. Como estamos convictos que, por muita atenção e cuidados que se tivessem, acabaria sempre por não se conseguir chegar a todos os que estariam muito bem nesta Comissão Promotora de AMAlentejo.

Bastaria referir as centenas de mulheres e homens eleitos para funções nos órgãos do Poder Local Democrático (Câmaras e Assembleias Municipais, Juntas e Assembleias de Freguesia), dirigentes de organizações e instituições científicas, empresariais e sindicais, dirigentes de associações e clubes (sociais, desportivos e culturais), escritores, atores, músicos e outros artistas, personalidades das mais diversas áreas (saúde, ensino, direito, comunicação social) que vivem, trabalham ou simplesmente amam o Alentejo.

Que ninguém se sinta excluído, marginalizado ou menorizado por neste momento não ser citado. Este é o primeiro passo do longo percurso que AMAlentejo tem para percorrer e onde todos são bem-vindos.
Como já foi sublinhado, AMAlentejo, a exemplo da sua Comissão Promotora, assume-se como um movimento plural, aberto à participação de todas e todos os que assumam como único propósito da sua participação a defesa do desenvolvimento do Alentejo, da Regionalização e do Poder Local Democrático de que as regiões administrativas são parte, como determina a Constituição da República.

Os nomes da Comissão Promotora de AMAlentejo que se seguem são, pela razão exposta, apenas o início de um movimento que se pretende mobilize todo o Alentejo assim como todas e todos os que o amam e o querem ver desenvolvido e próspero, para bem de Portugal.

Adelaide Teixeira Presidente da Câmara Municipal de Portalegre
Álvaro Beijinha Presidente do Conselho Regional da CCDR Alentejo
Ana Costa Freitas Reitora da Universidade de Évora
Ana Paula Amendoeira Diretora Regional da Cultura
António Balona Presidente da AHBVAS
António Camilo Empresário
António Chaínho Professor, escritor
António Pita Presidente da Câmara Municipal de Castelo de Vide
Bento Rosado Sociólogo, ex-vice Presidente da CCDRA, ex-Administrador do Gestalqueva
Carlos Pinto de Sá Presidente Câmara Municipal de Évora
Carlos Sousa Cirurgião, membro do Conselho Consultivo da USBA
Casimiro Meneses Médico, Presidente do MURPI
Castro e Brito Presidente da ACOS
Ceia da Silva Presidente Entidade Regional de Turismo do Alentejo
Cláudio Torres Diretor do Campo Arqueológico de Mértola
Diogo Júlio Serra Sindicalista
Fernanda Ramos Presidente da Fundação Alentejo
Fernando Caeiros Assessor junto da ANMP
Filipe Pombeiro Presidente do NERBE, Vogal do Conselho Regional da CCDR Alentejo
Francisco do Ó Pacheco Autarca, escritor
Gabriela Tsukamoto Autarca
Janita Salomé Músico, cantor
Jerónimo Lóios Presidente da AM Arraiolos
João Lopes Batista Professor Catedrático, Promotor da criação do CEBAL
João Proença Presidente da Casa do Alentejo
João Rocha Presidente da Câmara Municipal de Beja, Presidente da Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo
João Saraiva Ex-Presidente do Conselho Regional do Alentejo
João Transmontano
Miguens
Ex-Presidente da CCDRA e da Câmara Municipal de Portalegre
Joaquim Mourato Presidente do Instituto Politécnico de Portalegre
Joaquim da Silva Barbas Ex-vereador da Câmara Municipal de Portalegre
Jorge Revez Presidente da ADPM 
José Queiroz Ex-Presidente do CA da EDAB
José Soeiro Ex-Deputado da Assembleia da República
Justino Abreu Santos Médico 
Hortênsia Menino Presidente da Câmara Municipal de Momtemor-o-Novo, Presidente da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central
Luís Arroz Ex-Diretor Geral do Terminal de Contentores de Sines
Margarida Cancela
de Abreu
Arquiteta Paisagista, Vice-Presidente da APAP
Mariano Cabaço Responsável pelo Património da União das Misericórdias Portuguesas
Nicolau Breyner Realizador e ator, Promotor da Sulvisão
Nuno Mascarenhas Presidente da Câmara Municipal de Sines
Nuno Miguel Fernandes Mocinha Presidente da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo, Presidente da Câmara Municipal de Elvas
Pezarat Correia General
Rosa Honrado Calado Diretora da Casa do Alentejo
Rosário Gonzaga Atriz (CENDREV)
Rui Nabeiro Empresário
Virgílio Silva Professor de Religião e Moral, Presidente da Junta Freguesia do Torrão
Vito Carioca Presidente do Instituto Politécnico de Beja
Vitor Proença Presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, Presidente da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral
Zélia Parreira Diretora da Biblioteca Pública de Évora

 

Está apresentada a Comissão Promotora de AMAlentejo. Permitam-me, no entanto que sublinhe alguns critérios que presidiram à sua constituição.

Pessoas com elevadas responsabilidades na área do ensino e da investigação, pessoas com elevadas responsabilidades na área empresarial incluindo nesta a agricultura, pessoas com vastos conhecimentos em relação a alguns dos projetos de interesse não só regional mas nacional, pessoas com responsabilidades na área do desenvolvimento local, pessoas ligadas à área da cultura, das artes e espetáculos, pessoas das diversas áreas sociais, pessoas com elevados conhecimentos das problemáticas regionais e que têm ou tiveram elevadas responsabilidades na CCDR do Alentejo e no seu Conselho Regional, e muitas pessoas com larga experiência autárquica, ou não fosse a valorização e defesa do Poder Local Democrático uma das razões da criação de AMAlentejo.

Dizer ainda que, sem ter preocupações igualitárias de representação de qualquer natureza houve a preocupação de convidar pessoas das quatro NUT III do Alentejo e de todas as sensibilidades políticas com implantação na Região.

Creio poder afirmar que AMAlentejo tem na verdade uma composição verdadeiramente representativa de todo o Alentejo e que estão criadas as condições para levar por diante e com êxito os propósitos que conduziram à sua criação.

 

Muito grata pela atenção,

Rosa Honrado Calado
Direção da Casa do Alentejo

Voltar Imprimir O seu email no  valido
Peti??o Online Projeto de Lei Noticias